sábado, 29 de setembro de 2012

Portugueses vão ter acesso aos tratamentos que precisam

O ministro da Saúde garantiu hoje que não existe racionamento de medicamentos, mas sim racionalização na sua aquisição e que "os doentes podem ficar tranquilos que terão acesso aos tratamentos que precisam". Paulo Macedo falava na tomada de posse do conselho diretivo do Infarmed, à margem da qual comentou à agência Lusa o parecer do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida sobre "um modelo de deliberação para financiamento do custo dos medicamentos". Sobre este parecer, que o ministro classificou de "bom e muito cauteloso", Paulo Macedo ressalvou que o mesmo "salvaguarda a independência da prescrição". Relativamente à "necessidade de cortes com o custo dos medicamentos", o ministro disse que o parecer "nada traz de novo", porque "isso já é perseguido desde 2011". Contudo, Paulo Macedo reconheceu que "claramente há algum tipo de inovação que não tem uma eficácia diferencial que justifique o preço". "Temos precisamente de racionalizar para assegurar o essencial", disse. por Lusa, publicado por Ana Meireles

Sem comentários:

Publicar um comentário